Archive for the ‘Motivacional’ Category

Um guia de sobrevivência para os estudantes de engenharia

20 de maio de 2013

O texto abaixo é uma compilação da tradução/adaptação “Um guia de sobrevivência para os estudantes de engenharia” de Marcelo S. Rabello (DEMa/UFCG)  e do artigo original “How to survive engineering school” de Richard M. Felder. Achei interessante seu conteúdo e compartilho com quem possa interessar estas palavras de motivação. Vale a reflexão e caso tenha gostado, abaixo coloquei o link para download da versão completa em português e da original em Inglês.

“HOW TO SURVIVE ENGINEERING SCHOOL”
by Richard M. Felder
(North Carolina State University)
Tradução e adaptação: Marcelo S. Rabello (DEMa/UFCG)

lapis

Se você é estudante de engenharia, as frases a seguir vão lhe parecer familiares:

“ No próximo semestre vai ser diferente”.
“Nunca consigo chegar no horário certo”.
 “O professor enche o quadro com fórmulas e deduções e não consigo acompanhar!”.
“Os livros nunca vem com exemplos claros”.
“Estou viajando nesta aula”
“Na prova o professor nunca pede exatamente como mostrou em sala”.
“O final de semestre é tenso demais, vem tudo junto. Os professores deveriam facilitar um pouco…”
“Eu nunca vou usar está matéria em minha vida…”

Todas essas reclamações e comentários são comuns, nem sempre as coisas acontecem do jeito que gostaríamos: Aulas enigmáticas e com quantidades absurdas de trabalhos, provas impossíveis, média de 50%, são coisas comuns na vida acadêmica da engenharia. Eu tive muitas aulas assim quando estava no lugar onde você está agora e me queixava provavelmente do mesmo jeito. Infelizmente, estas reclamações podem até lhe fazer sentir um pouco melhor, mas NÃO IRÃO RESOLVER NADA, não vão fazer nada por suas notas. Este artigo visa propor algumas formas de melhorar os resultados acadêmicos.

Antes, é preciso ter consciência do problema real, que em sua vida inteira você recebeu a seguinte mensagem: “Meus professores sabem tudo para me transformar em um engenheiro. A função deles é transmitir todo o conteúdo nas aulas e a minha função é absorver e repetir o conteúdo nos trabalhos e provas. Se eu consigo fazer isso eu provei que aprendi… e isso é tudo o que eu preciso.”

ERRADO!!!

Esse pensamento pode até ter funcionado no colégio, mas não na universidade. Por quê? Porque a universidade tem a obrigação de lhe preparar para a vida profissional. No ambiente de trabalho não existem professores, aulas, provas ou exemplos resolvidos e os problemas não vêm cuidadosamente empacotados com as informações que você precisa para resolvê-los. Na verdade, muitas vezes, a parte mais difícil de um problema real é descobrir exatamente qual é o problema. Outro detalhe, você não terá um crédito parcial se problema não for totalmente resolvido – mesmo que você utilize as fórmulas corretas. Se você projeta 10 reatores e um deles explode, acredite, eles NÃO VÃO TE DAR NOTA 9,0 E TE PARABENIZAR!

Se você observar a realidade lá fora, notará que existem centenas ou milhares de engenheiros – a maioria nem tão inteligente quanto você – que estão se dando bem no mercado de trabalho. Decidindo o que precisa ser feito e resolvendo problemas. Se eles podem fazer isto, você também pode! Essas pessoas, curiosamente, tiveram as mesmas dificuldades que você teve na universidade e provavelmente nunca chegaram a entender completamente o conceito de entropia, por exemplo.

Como eles conseguem? Ora, eles sabem algumas poucas coisas que você ainda não aprendeu!
Logo no início da vida profissional eles aprenderam que não podem contar sempre com alguém para dizer tudo o que eles precisam saber para resolver os problemas. Eles aprenderam como encontrar sozinhos e o que eles precisam saber e que existe muita ajuda disponível se eles souberem onde buscá-la.
Eles aprenderam que na vida profissional não pode deixar os problemas para a “reposição”, como você sempre faz com suas provas! Esses engenheiros aprenderam a partir da necessidade. A partir da pressão por resultados.

O que gostaria de atingir com essa contribuição é ajudá-lo nesse bate-cabeça de início e até mesmo auxiliá-lo no restante da sua vida universitária. Dê uma chance a essas ideias. Você não terá nada (absolutamente nada!) a perder. E poderá ganhar muito na sua carreira.

1) DESCUBRA O QUE PODE TORNAR O CONTEÚDO DO CURSO MAIS CLARO

Preste atenção em si mesmo… Os alunos têm estilos de aprendizagem diferentes. Isto é, a maneira como cada um percebe e processa a informação varia muito. Isto gera um problema quando o seu estilo de aprender não combina com o estilo de ensino do professor. Os estudantes de engenharia reclamam muito desse problema. Veja exemplos:

• Para entender direito eu preciso de aplicações práticas, do mundo real. Mas tudo que eu vejo nas aulas é teoria, teoria, teoria – que não tem nada a ver com a realidade.
• Eu preciso exercitar com exemplos para entender as fórmulas e teorias matemáticas, mas o professor só mostra exemplos triviais ou não mostra exemplo nenhum.
• Eu preciso entender por que e como as coisas funcionam, mas nas aulas só tem fórmulas e teorias para decorar.
• Eu entendo melhor o que eu vejo – figuras, gráficos, esquemas – muito mais do que eu escuto ou leio, mas nas aulas só se tem textos e fórmulas.
• Eu só aprendo fazendo! Cadê as aulas práticas?

Identificar o seu problema nas aulas é a primeira etapa para solucioná-lo. Uma vez que você identifica o que está faltando, você poderá buscar procedimentos adicionais para suprir deficiências.

Peça ajuda ao seu professor, dentro e fora da sala de aula. Ao contrário das conversas de corredores, a maioria dos professores realmente se esforça para que os alunos aprendam. A propósito, uma reclamação comum dos professores é que os alunos quase nunca participam das aulas, a não ser quando têm certeza que um determinado assunto vai “cair” na prova!
Se você não entende um ponto, solicite complementação que poderá lhe auxiliar.
Baseado na seção anterior, você poderia perguntar ao professor:

“Você poderia dar um exemplo prático?”,
“Essa fórmula poderá ser utilizada em todas as situações?”, 
“Você poderia desenhar um esquema desse processo?”.

duvida

Mesmo que você tenha receio da pergunta ser idiota, faça-a de qualquer jeito. Muitos outros colegas seus também estarão confusos e darão graças a Deus por você ter tido a coragem de perguntar! Acabe com aquela ideia de “depois eu me viro”! Tire as suas dúvidas na hora, evitando acumular conteúdo sem entender. Isso só irá lhe prejudicar.

Cada professor tem sua forma de encarar essas questões. Logo você saberá qual o estilo do seu. Busque fontes alternativas caso você se deparar com professores hostis. Mesmo com os professores mais cooperativos, se você não se sentir muito à vontade para perguntar durante a aula, vá à sala do professor em outro horário. Lembre-se: a grande maioria dos professores apreciam os alunos que se interessam verdadeiramente pelo conteúdo. Se preferir, junte um grupo de colegas para tirar dúvidas.

Alerta: O professor não é bobo e percebe quando você vai tirar dúvida só para que ele lhe diga exatamente como fazer determinados exercícios. Adote a regra de nunca pedir ajuda para um problema a menos que tenha realmente se esforçado para resolvê-lo sozinho. Quando for perguntar, esteja preparado para mostrar em detalhes o que você tentou e o quanto conseguiu.

2) LEIA

Alguns livros que enfocam a teoria tentam explicar sua importância, descrevendo comportamentos da vida real e como resolvê-los. Os alunos geralmente ignoram essas partes do livro, buscando apenas por exemplos e dicas para resolver os exercícios da lista. Pode acontecer, entretanto, que as partes que você pula contêm justamente explicações que fazem a teoria e a prática mais claras para você.

E você, como se situa em relação ao parágrafo anterior? Você é o tipo que lê o conteúdo inteiro ou o que busca apenas o macete para resolver a questão?
Honestamente, você chega a consultar a literatura recomendada????
E olhe que hoje a situação está muito mais favorável: bibliotecas melhores, internet, artigos on-line, etc…

3) TRABALHE EM EQUIPE

Quando você estuda sozinho, você pode emperrar em alguma questão e acabar desistindo; quando você estuda em grupo, sempre existe alguém para encontrar outra visão e o trabalho continuar. O trabalho em grupo também lhe expõe a alternativas para resolver problemas e de forma mais eficaz. Além disso, o estudo em grupo faz como que os alunos ensinem uns aos outros – como qualquer professor poderá testemunhar, ensinar é a melhor maneira de aprender.

equipe

A riqueza de um trabalho de pesquisa em grupo é comprovada com dados reais. Os alunos que estudam em grupo têm melhores notas, retém o conhecimento, participam mais das aulas e são mais autoconfiantes do que os alunos que estudam individualmente (ou dos que não estudam de jeito nenhum!). No mercado de trabalho, a propósito, a habilidade de trabalhar em grupo é atualmente um dos aspectos mais requisitos do profissional. Praticamente todos os projetos de engenharia são elaborados e executados por times de trabalho.
Entretanto, simplesmente juntar os amigos para resolver listas de exercícios pode não resultar nos benefícios mencionados. Além do cuidado que todos devem ter em não dispersar com conversas paralelas e outros assuntos, segue algumas ideias para que o seu grupo tenha o máximo de rendimento nos estudos:
• Trabalhe em grupos de 3 ou 4. Quando você trabalha em pares, você não obtém uma variedade suficiente de abordagens e ideias e não se gera mecanismos para superação de conflitos. Em grupos acima de 5, a convergência de ideias fica dificultada e alguns membros podem se “escorar” nos outros. Aliás, esse é o grande problema do trabalho em grupo. Não se junte com colegas que só queiram colocar o nome no trabalho sem contribuir em nada.
• Visualize inicialmente a solução do problema sozinho. Frequentemente o mais difícil é definir como começar. Uma maneira eficaz do trabalho em grupo render bastante é cada aluno refletir sobre possíveis soluções antes e então, durante o trabalho em grupo, se definir as formas mais viáveis.
• Certifique-se de que todos entendem cada solução. Os alunos muitas vezes “vão na onda” sem entender muito a solução do problema. Para que o trabalho em grupo seja eficaz é preciso que cada membro seja capaz de explicar a solução em detalhe. Se todos podem fazer isso, a sessão em grupo atingiu os seus objetivos.

4) CONSULTE OS “ESPECIALISTAS”

Muitas vezes nem você nem os seus colegas de grupo conseguem encontrar soluções viáveis para um problema, mesmo após muitas horas de estudo, consultas e discussões. Quando os engenheiros se deparam com algo assim na sua atuação profissional, a empresa pode até contratar consultores (especialistas). Na universidade você também tem especialistas disponíveis para lhe ajudar – o segredo é encontrá-lo e saber abordá-los com sabedoria.
O seu professor é o seu consultor mais óbvio – e a forma de abordá-lo já foi dito aqui. Outros potenciais consultores são os monitores, outros professores, estudantes de mestrado e/ou de doutorado.
Se você tiver sorte em encontrar os seus consultores, por favor, NÃO ABUSE DA BOA VONTADE DELES solicitando ajuda para todo e qualquer problema. Eles têm as suas próprias atribuições e não terão disponibilidade sempre. Procure-os ocasionalmente e apenas quando tiver tentado TODAS as recomendações sugeridas aqui.

5) ACREDITE QUE VOCÊ TEM O QUE É PRECISO PARA SER UM BOM ENGENHEIRO.

Se estes conselhos são difíceis para você fazer agora, você pode estar passando por aquilo que os psicólogos chamam de “Síndrome do Impostor” (Definição Aqui), que seria como uma fita que fica dentro da cabeça das pessoas. Se você é um estudante de engenharia olhando em volta para seus colegas de classe, a fita passa algo como: “Essas pessoas são boas eles entendem tudo, realmente nasceram pra isto… mas eu não. Ao longo dos anos eu de alguma forma consegui enganar a todos, minha família, meus amigos, meus professores, todos eles pensam que eu sou inteligente o suficiente para estar aqui, mas só eu sei… e se me fizerem uma pergunta difícil em sala de aula, vai finalmente revelar-me quanto impostor que eu sou.”

O que você não sabe é que em todo mundo da classe passa esta fita e o estudante da primeira fila com conceito A está escutando ainda mais alto que qualquer pessoa. Além disto, normalmente o conteúdo desta fita está errado. Se você sobreviveu ao seu primeiro ano de Escola de Engenharia, você quase certamente tem o que é preciso para ser engenheiro. Lembre-se dos seus antecessores que tiveram as mesmas dúvidas que você tem agora e se deram bem. Você passará por isto como eles fizeram. Tente relaxar e aproveitar esta viagem.

Fontes:

Original:

http://www4.ncsu.edu/unity/lockers/users/f/felder/public/Columns/Surviving-School.html

Adaptação em Português:

http://dema.ufcg.edu.br/web/index.php?option=com_phocadownload&view=category&id=1&Itemid=17&lang=pt

Anúncios

Conhecimento e seu valor

9 de janeiro de 2012

Quantas vezes nesta vida nos questionamos sobre o preço de certos serviços e se eles realmente foram justos? Devo confessar que já passei por isto, geralmente após uma consulta relâmpago em um médico ou uma manutenção em um mecânico de automóveis, enfim! Pensando nisto e por se tratar de um comportamento muito comum entre as pessoas, gostaria de compartilhar, um texto que achei interessante e que serve para fazer uma boa reflexão.


Certa vez um caldeireiro foi contratado para reparar um sistema de caldeiras de um navio a vapor que parecia estar danificado.
Depois de escutar a descrição feita por um engenheiro dos problemas de funcionamento e de ter feito algumas perguntas, seguiu à sala de máquinas, olhou para o labirinto de tubos retorcidos, escutou o ruído surdo das caldeiras e o silvo do vapor que escapava durante alguns instantes; com as mãos apalpou alguns dos tubos. Depois, cantarolando suavemente só para si, procurou em seu avental alguma coisa e tirou de lá um pequeno martelo, então bateu apenas uma vez numa válvula vermelha brilhante. Imediatamente, o sistema inteiro começou a trabalhar com perfeição e o caldeireiro voltou para casa.
Quando o dono do navio recebeu uma conta de $1000, queixou-se de que o caldeireiro só havia ficado na sala de máquinas durante quinze minutos e pediu uma conta pormenorizada do trabalho realizado.
Eis o que o caldeireiro lhe enviou:

Total da conta: $1.000,00 discriminados da seguinte forma:
Conserto com o martelo: $ 0,50
Saber onde martelar …..: $ 999,50

Conhecimento é tudo!

Se você gostou deste post, também poderá gostar deste AQUI! (Do tamanho de nossos sonhos…)

Não deixe de comentar! 🙂

A arte de lidar com as pessoas

3 de agosto de 2011

Frequentemente em nossa rotina são requisitadas “habilidades” para lidar com outras pessoas com os mais variados tipos de personalidade.

É necessário usar do “jogo de cintura” para resolver alguns problemas, pois a natureza humana é complexa. Quem consegue se aprofundar neste contexto leva muita vantagem em termos pessoais e profissionais.

Buscando referências sobre o estudo das relações humanas achei um livro muito interessante (Como fazer amigos e influenciar pessoas de Dale Carnegie) e indico sua leitura.

Para ilustrar, vou citar um exemplo no livro que me identifiquei por se tratar da área de Engenharia e ser um caso comum, infelizmente:

Dizia no livro que havia um coordenador de segurança para uma empresa de engenharia em que uma de suas responsabilidades era assegurar que os funcionários utilizassem os capacetes quando trabalharem no campo.

Ele reportou que quando se deparava com trabalhadores que não estavam usando os capacetes, os instruía com bastante autoridade sobre o regulamento e reiterava que eles deveriam respeitá-lo. Como resultado eles até o obedeciam, mas muitas vezes, após ele afastar-se, os trabalhadores tiravam seus capacetes.
Ele decidiu tentar de outra forma.
A próxima vez que ele encontrou trabalhadores sem capacete, perguntou se os capacetes eram desconfortáveis ou se não cabiam direito, então ele lembrava os homens em um tom amigável que o capacete foi projetado para protegê-los de acidentes e sugeriu que sempre fosse usado quando estivesse trabalhando.
O resultado foi o aumento de conformidade com o regulamento e nenhum ressentimento ou qualquer distúrbio emocionais.

A conclusão que se chegou é que críticas e repressões ásperas quase sempre terminam em futilidade.

Quando lidamos com pessoas devemos nos lembrar que não estamos lidando com criaturas lógicas. Estamos lidando com criaturas emocionais, preconceituosas e motivadas pelo orgulho e pela vaidade.

Sabendo entender e respeitar as limitações da natureza humana, poderemos ter resultados surpreendentes!

Mensageiro do dia – Trabalhe com segurança

24 de outubro de 2010

Frases motivacionais são um dos recursos usados por técnicos de segurança para incentivar os empregados a utilizarem EPI`s (Equipamento de Proteção Individual), como capacete, botas, cinto, luvas, protetor auricular, óculos, etc.


Estas foram umas das frases usadas por uma construtora para promover o espírito de segurança na equipe, mas é bom lembrar que só isto não basta, o técnico responsável deve ficar sempre atento e não fazer “vista grossa” com relação ao comportamento dos funcionários. Esta foi a mensagem do Elvandro Pereira, se você tem uma frase legal, por gentileza mande também, vamos promover esta ideia!

OUTRAS FRASES:

“Acidentes não acontecem por acaso, mas sim por descaso”

“A SEGURANÇA consiste na responsabilidade de saber e agir da maneira correta.”

“A SEGURANÇA não é o simples ato egoísta de não querer acidentar, mas sobretudo, um ato de solidariedade de não deixar ocorrer acidentes”

“Agir com SEGURANÇA é mais que liberdade, é interagir com a vida, é ter responsabilidade.”

“Amanhã pode ser tarde, SEGURANÇA agora!”

“ATENÇÃO e SEGURANÇA caminham juntas.”

“Comece com SEGURANÇA para terminar BEM o Dia! ”

“Confie somente em Deus, mas use os EPIs.”

“Funcionário inteligente PREVINE acidente.”

“Lembre-se: usando EPI e trabalhando com atenção, você estará prevenindo acidentes.”

“Levar SEGURANÇA aos que não a conhecem é dever de TODOS: a vida agradece. ”

“Não confie na sorte, destino ou acaso. Confie na SEGURANÇA”

“Não há palavras e nem frases que possam nos manter seguros, há somente AÇÕES.”

“O acidente pode deixa marcas que as desculpas não apagam.”

“O amanhã depende de você hoje. Seja prudente, previna acidente e viva contente.”

“Reportar incidentes é prevenir acidentes”

“Segurança não é tempo perdido é tempo investido.”

“Serviço de qualidade começa pela preocupação com a segurança!”

“Você é a ferramenta mais valiosa da empresa, evite acidente”

REFERÊNCIAS:

Areaseg – Site de Segurança do Trabalho
Frases de Segurança e Saúde no Trabalho

Do tamanho de nossos sonhos…

15 de abril de 2010

A Fábula dos 3 construtores:

Em certa ocasião, ao visitar uma admirável construção, um transeunte parou diante de um operário e lhe perguntou o que estava fazendo e sem hesitar o trabalhador respondeu: “Estou assentando tijolos”. Prosseguindo seu passeio, o visitante questionou da mesma forma um segundo operário, este, ao ser abordado, lhe informou que estava “levantando uma parede”. Não satisfeito, o viajante prossegue mais a frente e ao avistar desta vez um terceiro trabalhador, que estava a fazer a mesma coisa que os dois primeiros, mantém a mesma pergunta: Ei rapaz, o que está fazendo? Este, por sinal, surpreendentemente lhe respondeu: “Meu senhor, estou construindo uma catedral[bb]“.

Quem Pen$a Enriquece!!!

15 de abril de 2010

Minha sugestão de leitura vem de minha aula de Tecnologia das Edificações, o professor cantou e fui comprar… Muito bom, planejo montar um grupo fechado pra discutir melhor suas ideias, filosofia, etc. Quem se interessar, me avise. Abraço

O Segredo de mentes milionárias!

Todo mundo deseja riqueza, prosperidade, abundância, mas nem todos de fato alcançam. Eis a pergunta que não quer calar: Qual o segredo que cria milionários?

Napoleon Hill, autor deste Best seller, por duas décadas investiu seu tempo a descobrir tal mistério e além de obter sucesso, decide através deste livro[bb], compartilhar tal façanha.

Ele acompanhou de perto a ascensão de 500 das maiores fortunas do mundo. Convivendo com mitos como Henry Ford, Theodore Roosevelt, King Gillette e John Rockefeller, o autor encontrou 15 características comuns a todos esses grandes vencedores.

Uma obra atemporal que vem ajudando pessoas comuns a se tornarem ricas e poderosas.

 


%d blogueiros gostam disto: